segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Cicatrizes - Aisha

"Com o passar do tempo percebemos que as cicatrizes que carregamos no corpo são menores das que carregamos na alma. Olharmos para nós mesmos sem ressentimentos ou melancolia é sinal de crescimento e ascensão pelos incontáveis degraus que simbolizam a existência no quadro da evolução humana." - Aisha -


sexta-feira, 15 de outubro de 2010

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Amor de sempre - Aisha



Quero o pôr-do-sol como plano de fundo da minha vida,

sentar-me e ouvir o som do silêncio

e quem sabe dançar com o vento

sobre os sonhos que enfeitam meu chão.


Ser a mulher criança que sempre fui,

sorrir quando quero sorrir

e chorar sem ter vergonha

das lágrimas que desenham minha expressão.


Quero amar de novo o mesmo amor,

entregar-me de corpo e alma, mais e mais,

sem marcar o tempo que o relógio, insistente,

teima em contar trazendo o fim...


Mas o fim é apenas o começo

de um novo mesmo amor

que não tardará a voltar,

como o pôr-do-sol, o amor de sempre.

Publicado no Recanto das Letras em 14/10/2010
Código do texto: T2556648


*Aisha*

domingo, 10 de outubro de 2010

terça-feira, 5 de outubro de 2010

Charge - Google

Bem-te-vi - Aisha


No alto da mangueira

bem-te-vi cantava

e toda faceira

a menina o espiava.


Canta alto o bem-te-vi

e de um salto

voou daqui para ali.


A menina acompanhava

o bem-te-vi

que alegre voava

sem saber para onde ir.


Voou alto o bem-te-vi

e a menina assustada

viu seu amigo partir.


*Aisha*